quinta-feira, 7 de agosto de 2008

No country for old men


No country for old men (Onde os fracos não tem vez)

O destaque vai para Javier Bardem, que interpretou brilhantemente um vilão(Anton Chigurgh) muito psicótico, que às vezes decide se irá matar as vitimas no cara ou coroa, usa uma arma com silenciador e um cilindro de ar comprimido. Esse foi para minha lista de vilões (se você ainda não tem uma, procure fazer). Fiquei vários dias com ele na cabeça. Outra coisa que me perseguiu foi o título. Tudo bem que a tradução condiz com o filme, mas se for ao pé da letra ficaria mais para “onde os velhos não tem vez”, que caí bem melhor.
Li uma reportagem na revista Bravo em que os irmãos Cohen afirmam que o filme foi a despedida do faroeste nas telas de cinema e ainda criticam os EUA dizendo que com a morte do gênero, a cultura do país se perdeu. Sobre essa perspectiva, o título original fica bem melhor do que o português. Nota-se também no filme a opinião dos diretores, pois existem várias referências aos filmes de faroeste de antigamente, algumas piadinhas e um pouco de irônia.
A trilha sonora é bem interessante, porque quase não existe. Você ouve mais som ambiente ou o silêncio sendo cortado pelo caminhar das botas de Anton ou o barulho de pisadas no chão de madeira.
Quando o filme termina você fica irritado por não entender bem o desfecho. Mas aí é que mora a idéia, eles queriam te deixar pensando nas possibilidades do que poderia ter acontecido com os personagens, mastigando as falas e tudo.
Eu recomendo.

Ficha Técnica

Título Original: No Country for Old Men

Gênero:

DramaTempo de Duração: 122 minutos

Ano de Lançamento (EUA): 2007


Estúdio: Paramount Vantage / Miramax Films / Mike Zoss Productions / Scott Rudin Productions

Distribuição: Miramax Films / Paramount Pictures

Direção: Ethan Coen e Joel Coen

Roteiro: Ethan Coen e Joel Coen, baseado em livro de Cormac McCarthy

Produção: Ethan Coen, Joel Coen e Scott Rudin

Música: Carter Burwell

Fotografia: Roger Deakins

Desenho de Produção: Jess Gonchor

Direção de Arte: John P. Goldsmith

Figurino: Mary Zophres

Edição: Ethan Coen e Joel Coen

Efeitos Especiais: Luma Pictures / Tinsley Transfers


Tommy Lee Jones (Ed Tom Bell)

Javier Bardem (Anton Chigurh)

Josh Brolin (Llewelyn Moss)

Woody Harrelson (Carson Wells)

Kelly Macdonald (Carla Jean Moss)

Garrett Dillahunt (Wendell)

Tess Harper (Loretta Bell)

Barry Corbin (Ellis)

Beth Grant (Agnes)

Kit Gwin (Molly)

Rodger Boyce (Xerife de El Paso)

Um comentário:

Isaac Roxetin disse...

Olá!
Fico feliz que tenha gostado do fútil clichê. Vou procurar postar mais, agora que sei que alguém anda lendo ^^
Parabéns pelo trabalho aqui no blog, voltarei sempre :) um abraço!